sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Análise musical – Românticos



Como, às vezes, me falta assunto para escrever para este super brog, e como eu sei que meus fieis e assíduos leitores (isso mesmo, você aí, nem adianta negar) não podem passar mais de um dia sem ler algo novo aqui, resolvi criar opções.
Uma delas - que eu acho que vai ser muito legal - é essa tal de ‘Análise Musical’. Sempre quando eu tiver um tempinho sobrando (ou quando a preguiça deixar) farei a análise de uma música. Afinal o que mais tem são coisas engraçadas, diferentes e bizarras nas letras das inúmeras canções que percorrem o nosso mundo.
De início escolhi uma letra super apaixonada. O cantor, até hoje, era desconhecido pra mim. Mas, com certeza, alguém já deve ter ouvido falar e até mesmo ser fã dele, até porque o trabalho é bem legal. Vander Lee. Acho que surgiu na época do auge do ator Jet Lee. Eu o descobri por acaso. Gosto da música ‘Esperando Aviões’, que foi regravada pela dupla Cesar Menotti e Fabiano. Ia fazer a análise desta música e, por isso, joguei no Google pra ver se achava o compositor. Coincidências ou não, apareceu o nome do Lee. Por curiosidade, comecei a ouvir suas músicas, até que encontrei ‘Românticos’, e decidi começar a análise por ela.
Só queria informar que eu sou um ótimo cantor e compositor. Excelente produtor musical e crítico. Pode ficar tranquilo que a minha análise será a mais profissional possível.

Românticos (Vander Lee)

Românticos são poucos
Românticos são loucos
Desvairados
Que querem ser o outro
Que pensam que o outro
É o paraíso...

Verdade. São pouquíssimos. Além de mim, não vejo mais ninguém (é porque estou sozinho). Ser romântico depende de muitas coisas. Mas acho que você já nasce sendo. Eu sempre tratei o peito da mamãe como deve ser tratado, com muito carinho e respeito durante a minha bebêzice E, quando cresce, é uma escolha de vida. Você pode muito bem tentar deixar de lado esse seu ‘jeito de ser’ e se ‘desrromantizar’. Eles (nós) são pirados, frenéticos e não veem limites. Não veem defeitos, não veem falhas naquilo que almejam...

Românticos são lindos
Românticos são limpos
E pirados
Que choram com baladas
Que amam sem vergonha
E sem juízo...

Mais verdade ainda. Sou super limpinho, a namô fala que eu sou gatinho. Então está certo. Nunca caguei na calça, nem mijei na cama... Choro pra não ir em balada e não tenho vergonha de amar. Juízo? Aiai... O que é isso? Sei lá.

São tipos populares
Que vivem pelos bares
E mesmo certos
Vão pedir perdão

E não é que o carinha tem razão. Vivo pedindo perdão. Às vezes nem sei porque. Nem que ela esteja chateada por uma coisa lá no Japão, quero nem saber, já peço perdão. Se analisar bem, é minha obrigação fazê-la sorrir, e se eu não consigo, tenho de pedir perdão mesmo. Está certo que não vivo por bares. Até queria fazer uns showzinhos de vez em quando, mas nunca me chamaram. Populares? Acho que não. Hoje em dia ser romântico, para muitos, é cafona.

Que passam a noite em claro
Conhecem o gosto raro
De amar sem medo
De outra desilusão...

Românticos amam a noite. São parentes dos morcegos. Trocam a noite pelo dia. Nesse período que surgem suas melhores iniciativas. Não têm medo do amor, de amar... Vão atrás de seus objetivos, lutam por aquilo que desejam.

Romântico
É uma espécie em extinção!
Romântico
É uma espécie em extinção!

Estão em extinção e cada dia será mais raro encontrar. Porque quem os encontra, valor não sabe dar.